04 de julho de 2018

Reflexões de residências em Saúde Coletiva e em Saúde da Família são publicadas em revista do Cebes

Autor: Equipe de Redação


“Residências e Saúde Coletiva: Reflexões, experiências, pesquisas e intervenções” é o mais novo número especial da revista Divulgação em Saúde para Debate, editada pelo Cebes – Centro Brasileiro de Estudos de Saúde. A publicação apresenta artigos vinculados a Trabalhos de Conclusão de Residência (TCRs) produzidos em dois Programas de Residência multiprofissional em saúde – do Instituto de Saúde Coletiva da Universidade Federal da Bahia (ISC/UFBA) e da Secretaria da Saúde do Estado da Bahia (Sesab). Também contém estudos sobre integração ensino-serviço desenvolvida na Sesab por meio das residências em saúde e implementação do programa de residência do ISC/UFBA. Cerca de 11 trabalhos divulgados estão relacionados aos eixos de pesquisa do Observatório de Análise Política em Saúde (OAPS), que vem trabalhando em articulação interinstitucional nas duas residências.

 

A revista traz trabalhos desenvolvidos no Programa de Residência em Saúde Coletiva com concentração em Planejamento e Gestão, coordenado pelo ISC/UFBA, e no Programa de Residência Multiprofissional Regionalizada em Saúde da Família, coordenado pela Escola de Saúde Pública da Bahia Professor Jorge Novis (ESPBA) da Superintendência de Recursos Humanos (SUPERH) da Sesab. São 8 artigos originais; três de revisão; dois relacionados a projetos de intervenção e 15 relatos de experiência.

 

Os artigos divulgados têm como como objeto de reflexão, além do trabalho desenvolvido no Oaps, práticas de planejamento e gestão e intervenção e a qualificação da atenção e do cuidado na Atenção Primária à Saúde. No Observatório, que se constituiu em espaço de formação de “sujeitos críticos, reflexivos e atuantes no processo político em saúde e na construção do Sistema Único de Saúde (SUS)”, os/as residentes desenvolveram atividades relacionadas à análise política em saúde e à pesquisa. Na área de APS, um conjunto de textos se concentra no papel da Estratégia Saúde da Família.

 

“Os trabalhos aqui publicados expressam os desafios postos no cotidiano dos serviços de saúde e na gestão das residências em uma secretaria estadual, bem como os enfrentados pelos residentes nos cenários de práticas em serviços de saúde. Estes se materializam em inquietações e problematizações oriundas do processo pedagógico vivenciado na Residência, cujas respostas propiciaram as propostas, intervenções e investigações contidas neste número especial”, destacam os editores da publicação - Jairnilson Paim, coordenador geral do Oaps; Catharina Matos, coordenadora da residência do ISC/UFBA; Marcele Paim, diretora da ESPB/Sesab.

 

Leia a revista na íntegra!



4677 views
comentários
compartilhar

1 Comentário(s)


Excelente! Gostei muito dos artigos sobre a saúde no governo Dilma, a Rede de Atenção Psicossocial em Itapuã e sobre gestão hospitalar também.

Por: Valéria em 04 de julho de 2018 às 17:37:31

Postar um comentário


Antes de postar, por favor, leia nossos termos de uso.




Li e concordo com os termos de uso.

Termos de uso para publicação de comentários nos sites do OAPS e CDV


Estes são os termos de uso que orientam nossa relação no site Análise Política em Saúde, especialmente no espaço destinado a comentários. A leitura destas diretrizes é fundamental para compreensão da proposta deste espaço de discussão.


O espaço para comentários está destinado exclusivamente ao compartilhamento de informações, experiências e dúvidas, além de análises e reflexões críticas sobre temas relacionados ao objeto do Projeto Análise de Políticas de Saúde no Brasil (2013-2017), conforme disposto em documento disponível para consulta e download aqui http://www.analisepoliticaemsaude.org/oaps/quem-somos/apresentacao.

Todos os comentários passam por um processo de moderação antes da publicação com o objetivo de verificar a adequação aos seguintes termos de uso:

Não serão permitidos comentários que divulguem ou incentivem a) ações ou ideias discriminatórias em razão de raça, gênero, orientação sexual, religião, crença, deficiência, etnia, nacionalidade ou condição social; b) desrespeito à Legislação Brasileira; c) assédio, perseguição, ameaças, intimidações ou chantagem a terceiros; d) spams, conteúdos promocionais e mensagens com fins comerciais ou publicitários; e) materiais com vírus, dados corrompidos, ou qualquer outro elemento nocivo ou danoso; f) violação de propriedade intelectual ou industrial de terceiros. São expressamente proibidos comentários com palavrões ou qualquer tipo de linguagem ofensiva e/ou obscena.

Instituto de Saúde Coletiva • Universidade Federal da Bahia • Rua Basílio da Gama, s/n • Campus Universitário do Canela • 40.110-040 • Salvador-Bahia • +55 71 3283-7441 / 3283-7442
© 2019 Observatório de Análise Política em Saúde. Todos os direitos reservados.